O que realmente importa?

junho 16, 2010

Faz tempo que não escrevo aqui… isso é uma realidade comum entre os que criam blogs por puro fogo-de-palha.
Mas no meu caso, eu realmente ESQUECI que existia essa válvula de escape pra mim. Nem sei se alguém ainda lê isso.
Mas, deixando de lado a parte “desabafenta“, quero escrever aqui hoje sobre algo que me aperta o coração, mas que pode também trazer crescimento pra quem lê.

O que realmente importa?

Do que tenho mais vontade? O que eu mais quero? Creio que a resposta final pra essa pergunta é “ser feliz”. Mas no que consiste a felicidade? Muitos podem responder:
– Um bom momento.
– A alegria de ver meu filho nascer.
– Um “banho de loja”
– Um banquete “daqueles!”
– Sexo, muito!

São respostas possíveis. Mas encontrei a melhor definição pros anseios humanos no Catecismo da Igreja Católica. A ver:

27– O desejo de Deus está inscrito no coração do homem, já que o homem é criado por Deus e para Deus; e Deus não cessa de atrair o homem a si, e somente em Deus o homem há de encontrar a verdade e a felicidade que não cessa de procurar:
O aspecto mais sublime da dignidade humana está nesta vocação do homem à comunhão com Deus. Este convite que Deus dirige ao homem, de dialogar com ele, começa com a existência humana. Pois se o homem existe, é porque Deus o criou por amor e, por amor, não cessa de dar-lhe o ser, e o homem só vive plenamente, segundo a verdade, se reconhecer livremente este amor e se entregar ao seu Criador.

Então… o desejo de INFINITO está escrito no nosso coração. Não adiantaria preencher a alma com algo temporário, como a alegria de encontrar uma pessoa querida, pois isso rapidamente some. Não adianta perseguir a euforia de comprar algo, ou a sensação de prazer de uma relação sexual. Se nós corremos atrás de todas essas coisas só por elas mesmas, torna-se temporário, efêmero, vazio. De que adianta eu ficar tão feliz por alguns instantes, se daqui a pouco eu vou dar de cara na realidade de novo? Daí eu vou caçar mais pequenos momentos felizes? Emendar euforias? Hoje compras, amanhã presentes, depois sexo, depois comida…

Preencher vazio com vazio não adianta.

O que realmente importa? Coisas efêmeras, temporárias? Algo muito, muito grande, mas que acabe daqui a alguns minutos? Ou uma coisa não tão chamativa assim, não tão eufórica assim… mas que dure pra sempre?

É melhor algo infinito, seguro, certo… do que uma coisa brilhante, mas efêmera.
The brightest flame burns quickest…– Metallica, Mama Said

Evangelho segundo São Lucas, Capítulo 10
38. Estando Jesus em viagem, entrou numa aldeia, onde uma mulher, chamada Marta, o recebeu em sua casa.
39. Tinha ela uma irmã por nome Maria, que se assentou aos pés do Senhor para ouvi-lo falar.
40. Marta, toda preocupada na lida da casa, veio a Jesus e disse: Senhor, não te importas que minha irmã me deixe só a servir? Dize-lhe que me ajude.
41. Respondeu-lhe o Senhor: Marta, Marta, andas muito inquieta e te preocupas com muitas coisas;
42. no entanto, uma só coisa é necessária; Maria escolheu a boa parte, que lhe não será tirada.

Escolha o que não lhe será tirado.
Escolha o que não tem fim.
Escolha o que realmente importa.

Tudo o que não é eterno, é eternamente inútil – C. S. Lewis.

Não adianta eu publicar em todos os jornais que eu gosto de cocada. Amanhã o jornal vai pro lixo! O que realmente adianta… é que eu viva isso, que eu seja isso, que eu… coma a cocada!

Ósculos e amplexos =)

Anúncios